Notícias

home>notícia

Ferramenta antipirataria da Microsoft enfurece internautas chineses

Os usuários chineses da internet expressaram fúria diante do
lançamento pela Microsoft de uma ferramenta contra pirataria
direcionada aos usuários de computadores chineses, para garantir
que eles adquiram software original.


O programa "Windows Genuine Advantage",
que deixa a tela do computador preta caso um software instalado
não passe em seu teste de validação, é a mais recente arma da
Microsoft em sua guerra contra a pirataria na China, onde a
vasta maioria dos 200 milhões de usuários de computadores parece
estar utilizando software falsificado, deliberadamente ou não.


"Por que a Microsoft está automaticamente
conectada com o meu computador? O computador é meu!",
escreveu um blogueiro irado no popular portal chinês Sina.com.
"A Microsoft não tem direito algum a controlar meu software
sem que eu concorde". Outro blogueiro protestava contra o
custo das versões autorizadas. "Se o preço do software
original fosse mais baixo que o do falsificado, quem compraria o
falsificado?", ele escreveu.


Um visitante de um cibercafé em Pequim disse que a
Microsoft estava violando os direitos das pessoas. "Se,
quando estou programando, a tela do computador escurece, isso
provavelmente causará a perda de alguma informação
importante", ele disse. "Quem pagará pelo meu prejuízo
nesse caso?"




‘Maior hacker da China’


O advogado Dong Zhengwei, de Pequim, descreveu a Microsoft como
"o maior hacker da China, com sua intrusão nos sistemas de
computação dos usuários sem que estes concordem e sem autoridade
judicial", segundo o jornal “China Daily”.


"A medida da Microsoft causará sérios danos
aos computadores dos usuários e, de acordo com as leis criminais
chinesas, a empresa pode ser acusada de violar e adulterar
sistemas de computação", disse, segundo o jornal.
"Respeito o direito da Microsoft de proteger sua
propriedade intelectual, mas ela dirige suas medidas ao alvo
errado. Deveria visar aos produtores e vendedores de software
falso, e não aos usuários", continuou Zhengwei.


A gigante do software defendeu o programa em seu
site como parte de seu compromisso de ajudar a defender sua
propriedade intelectual e ajudar a evitar problemas antes que
eles aconteçam. "O propósito é ajudar nossos clientes a
determinar se software original está instalado em suas
máquinas", disse a Microsoft à Reuters.